Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Ospa traz ao Brasil o maestro estoniano Risto Joost

Em sua estreia à frente de uma orquestra brasileira, o regente conduz concerto para piano de Brahms e sinfonia de Bruckner

Publicação:

Risto Joost é regente da Ópera Nacional da Estônia e da Orquestra de Câmara da capital Tallinn
Risto Joost é regente da Ópera Nacional da Estônia e da Orquestra de Câmara da capital Tallinn - Foto: Mait Jüriado

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) dá sequência à Série UFRGS de concertos trazendo ao Brasil, pela primeira vez, o maestro estoniano Risto Joost. No dia 14 de novembro (terça-feira), às 20h30, ele conduz a orquestra no Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O solista da noite é André Carrara, pianista da Ospa. O evento presta homenagem aos 60 anos da Rádio da Universidade, abrindo as comemorações do aniversário da emissora. Os ingressos custam R$ 30, estão à venda em www.ospa.org.br e serão vendidos, também, no dia do evento, na bilheteria do local.

Na primeira parte da noite, a Ospa executa o Concerto para piano nº 1 de Johannes Brahms (1833-1897). A obra, finalizada em 1858, começou como uma sonata cinco anos antes. Brahms cogitou transformar o material em uma sinfonia e, decidindo-se por realizar um concerto para piano, escreveu uma obra que segue no repertório pianístico quase 160 anos após a elaboração. André Carrara, pianista da Ospa há mais de dez anos, assume os solos da peça.

A outra obra do programa, a Sinfonia nº 4 de Anton Bruckner (1824-1896), tem o subtítulo Sinfonia Romântica. Foi o primeiro trabalho do compositor austríaco a alcançar um sucesso de público significativo e continua sendo uma de suas peças mais tocadas. Bruckner completou a versão original em 1874, e quase imediatamente começou a revisá-la, pois suas sinfonias anteriores (a segunda e a terceira) tiveram uma recepção abaixo do esperado. A estreia ocorreu em 1881, mas a composição foi revisada posteriormente, até 1888.

Destaques
Risto Joost tem no currículo prêmios internacionais de regência, como o Jorma Panula de 2012 e o Malko de 2015. Ele é regente residente da Ópera Nacional da Estônia e regente principal da Orquestra de Câmara de Tallinn, capital estoniana. Atua, ainda, como diretor artístico do Coro da MDR Leipzig Radio (Alemanha), da Sociedade Filarmônica de Tallinn e do Festival Birgitta (Estônia).

André Carrara é natural de Ubá, Minas Gerais, e é pianista da Ospa há mais de dez anos. Desde 2013, atua também como professor da Escola de Música da orquestra. Paralelamente, mantém carreira como camerista, recitalista e concertista. Graduou-se na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde posteriormente fez mestrado. Aperfeiçoou-se no Brasil e na França e doutorou-se em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além de obter reconhecimento em diversos concursos nacionais e internacionais.

Programa
- Johannes Brahms: Concerto para Piano nº 1
- Anton Bruckner: Sinfonia nº 4
Regente: Risto Joost (Estônia)
Solista: André Carrara (Brasil / piano)

Serviço - Ospa | Série UFRGS: Homenagem aos 60 anos da Rádio da Universidade
Dia: 14 de novembro de 2017 (terça-feira)
Horário: 20h30
Local: Salão de Atos da UFRGS - Av. Paulo Gama, nº 110 - Bom Fim - Porto Alegre/RS

Ingressos
À venda em www.ospa.org.br. No dia do evento, os ingressos serão vendidos no local.
- R$ 30 para o público em geral
- R$ 15 para estudantes, seniores e sócios do Clube do Assinante ZH

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel). Os concertos da temporada 2017 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Corsan e Banrisul. Apoio: Ipiranga, Thyssenkrupp, Ventos do Sul e Audio Porto. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedactel.

Locais

SEDACTEL